Rivalidade mineira atrai olhares de todo o Brasil em histórica decisão da Copa do Brasil 2014

cruzeiro atletico

Quando a bola rola no Independência, nesta quarta-feira, às 22h, mais de 90 anos de rivalidade ficarão frente a frente na maior final de campeonato já disputada por Atlético e Cruzeiro.

Serão os 90 minutos iniciais da decisão da Copa do Brasil, em uma disputa que envolve paixão, emoção, técnica, tática, raça e polêmica. E que só terá o vencedor conhecido no dia 26, também a partir das 22h, no Mineirão.

A polêmica

Uma das apostas do Atlético é o Independência. O clube abriu mão de uma renda maior no Mineirão para contar com o “fator casa”. Desde a reinauguração do estádio, em 2012, o Alvinegro perdeu apenas em três das 82 partidas disputadas no Horto. Contra o Cruzeiro, foram sete confrontos, com quatro vitórias e três empates.

O Independência, aliás, foi a causa da grande polêmica antes da final. Depois de recuarem na decisão sobre torcida visitante, os rivais solicitaram a carga de ingressos. Porém, o setor destinado aos visitantes no estádio comporta menos de 10%, porcentagem definida pelo regulamento. Após troca de farpas entre dirigentes, o Cruzeiro desistiu dos bilhetes para sua torcida.

Em campo, o foco é outro. Victor, Luan, Diego Tardelli, de um lado, Fábio, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart, do outro, são as esperanças de um grande clássico.

Todos os cuidados foram tomados pelos clubes. O Atlético poupou atletas na rodada do fim de semana do Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro, que luta pela taça no Nacional, mandou a campo os titulares. Mas nos treinos desta semana, o técnico Marcelo Oliveira preservou o elenco. A ordem é assegurar que os times cheguem inteiros para a final. Promessa de muita entrega e pegada em campo.

Histórico

Além de Réver e Guilherme, que já estavam lesionados, o Atlético chega à decisão apenas com o desfalque do lateral-direito reserva Alex Silva, suspenso. O técnico Levir Culpi tem a chance de mandar a campo o time na formação ofensiva que obteve resultados expressivos na Copa do Brasil.

Levir orientou um treino fechado à imprensa na terça-feira. Ele não deu pistas da escalação. Mas a tendência é o meio-campo contar com apenas um volante de ofício. A disputa é entre Josué e Leandro Donizete.

Nome certo na equipe, Diego Tardelli é um dos mais acostumados com clássicos. Ele já defendeu o Galo em 17 encontros contra o Cruzeiro. Venceu sete, perdeu seis, com quatro empates. Já viveu muitas emoções contra o arquirrival. Mas as finais da Copa do Brasil serão o grande momento.

“Todo mundo sabe o que representam esses dois jogos. É um jogo histórico para as duas equipes, para Minas e para o Brasil. Não preciso nem dizer do que vai ser e do que vai representar um título contra o Cruzeiro. Por isso todos estão concentrados e com o mesmo espírito dos jogos que fizemos. Queremos o título de todo jeito”, disse Tardelli.

Inspiração

Do lado do Cruzeiro, os principais desfalques são o zagueiro Dedé e o atacante Alisson, ambos lesionados. Marquinhos está impedido de entrar em campo, pois já atuou pelo Vitória nesta mesma edição da Copa do Brasil.

Egídio e Bruno Rodrigo se recuperaram de pancadas sofridas no último jogo e foram relacionados. Porém, o aproveitamento do zagueiro na partida ainda não foi confirmado. Devido à falta de ritmo de jogo, é possível que Bruno dê lugar a Manoel.

O técnico Marcelo Oliveira não comandou nenhum treino nesta semana. A ordem era poupar os atletas fisicamente, para evitar novas lesões durante a partida contra o Galo. O experiente goleiro Fábio, acostumado a enfrentar o maior rival, vê o clássico desta quarta como uma oportunidade para entrar para a história do Cruzeiro.

“O que me inspira é o presente. O que você construiu é importante, favorável, mas a oportunidade de estar forte nas duas competições é o que motiva. Só pensamos no hoje, na chance de fazer o máximo e entrar para a história do Cruzeiro, é isso que me motiva”, garantiu Fábio.

ATLÉTICO X CRUZEIRO

Atlético
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Josué (Leandro Donizete), Dátolo, Luan e Maicosuel; Diego Tardelli e Carlos
Técnico: Levir Culpi

Cruzeiro
Fábio; Mayke, Leo, Bruno Rodrigo (Manoel) e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Willian; Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira

Motivo: Jogo de ida da final da Copa do Brasil
Estádio: Independência
Data e hora: Quarta-feira, 12 de novembro, às 22h

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa - RJ)
Assistentes: Emerson Carvalho (SP) e Rodrigo Correa (RJ)

Fonte: http://www.mg.superesportes.com.br/

Foto: Alexandre Guzanche/Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

castro engenharia  stratus2

 

 

propaganda5 propaganda6 propaganda7

        

 

 

 

propagandatipo2-1    propaganda8    

 

 

Pessoas Online

Temos 39 visitantes e Nenhum membro online

Entrar

Rádio Candeias FM by Joomlashine