PT e PMDB iniciam a disputa do comando na Assembleia

ptpmdb

As duas legendas que possuem as maiores bancadas eleitas estão prontas para negociação

Não será só o comando do governo do Estado que sofrerá mudanças em breve. A partir de fevereiro, a Assembleia Legislativa de Minas terá novo presidente e uma nova composição dos cargos na Mesa Diretora. Apesar de ainda faltar três meses para o início da nova legislatura, as disputas internas já começaram.

Principais aliados na campanha de Fernando Pimentel neste ano, PT e PMDB travam uma queda de braço pelos cargos.

Dois nomes de cada lado surgem com mais força. Entre os petistas, o principal postulante à presidência da Casa é o deputado Paulo Guedes, reeleito neste ano como o mais votado entre todos os candidatos. Ao seu lado, aparece o deputado Durval Ângelo, também do PT e muito próximo do novo governador de Minas. Ele foi um dos coordenadores de campanha do novo governador.

Nesta sexta-feira, os dois parlamentares foram procurados pela reportagem, mas não foram localizados. Segundo uma liderança petista que preferiu o anonimato, as articulações estão ocorrendo nos bastidores, lideradas pelo vice-governador eleito, Antônio Andrade (PMDB). Em entrevista a O TEMPO nesta semana, Pimentel confirmou que o colega de chapa será o responsável pelas negociações políticas com os partidos, inclusive na Assembleia.

Entre os peemedebistas, os mais cotados são os deputados Adalclever Lopes e Ivair Nogueira. Atual primeiro vice-presidente da Casa, Ivair confirma que estão ocorrendo conversas dentro do partido, mas que uma consolidação do quadro só deverá ocorrer após o segundo turno presidencial.

“Isso só vai ser fechado mais para frente. Tenho sido procurado por alguns colegas, mas temos nomes do PT colocados também. O momento atual é de diálogo, defendo que não haja qualquer tipo de imposição”, afirma. “É preciso ter uma reunião com o partido. Temos uma aliança com o PT e isso tem que ser considerado. Ouvir o Pimentel também é importante”, ressalta o peemedebista.

Para o deputado Sávio Souza Cruz (PMDB), “é difícil” que o substituto do atual presidente, Dinis Pinheiro (PP), não saia de um nome de seu partido ou do PT. “O regimento interno da Assembleia sugere que o partido com a maior bancada comande a Assembleia”, ressalta. Neste ano, as duas legendas conseguiram o mesmo número de cadeiras, cada uma com dez parlamentares.

Apesar do embate interno, a expectativa é que as duas legendas cheguem a um acordo. Enquanto uma sigla terá a presidência, a outra terá espaços na vice-presidência e na secretaria. Nos bastidores, há quem diga que o PT pode abrir mão do comando do Legislativo para contemplar seu maior aliado.

A equipe

A equipe de transição ainda não foi criada oficialmente, mas seus principais integrantes já estão definidos: Helvécio Magalhães. Marco Antônio Rezende. Marco Aurélio Crocco. Murilo Valadares.

Ex-secretário de Atenção à Saúde do governo federal.

Foi procurador da Prefeitura de Belo Horizonte.

Coordenou o programa de governo de Pimentel na campanha deste ano.

Secretário de Obras na Prefeitura de Ribeirão das Neves.


Em disputa

Vagas. Além da presidência, a Mesa Diretora da Assembleia de Minas é composta por três vice-presidentes e três secretários. Além de PT e PMDB, outros partidos deverão ter espaço.


Fonte: www.otempo.com.br
Foto: Divulgação

Matéria: Isabela Lacerda

castro engenharia  stratus2

 

 

propaganda5 propaganda6 propaganda7

        

 

 

 

propagandatipo2-1    propaganda8    

 

 

Pessoas Online

Temos 78 visitantes e Nenhum membro online

Entrar

Rádio Candeias FM by Joomlashine